//Medo da Tecnologia
Usuário com medo da tecnologia

Medo da Tecnologia

Por que alguém teria medo da tecnologia?

Qual seria a verdadeira razão para que algumas pessoas não façam da tecnologia peça fundamental do dia a dia?

Se resguardam e evitam se adaptar a uma nova ferramenta que irá facilitar muito o seu estilo de vida.

É muito comum encontrarmos pessoas com essas características, mas o que as levam a ter esse comportamento, mesmo quando é notável que poderão ter significativas melhoras no dia a dia?

A resposta é uma só, o hábito!

Pessoas são constituídas de hábitos, todos possuímos hábitos, deixá-los é altamente improvável, pois eles geram sensação de conforto e as pessoas não apreciam sair dessa zona.

É muito cômodo ficar na zona de conforto, é mais fácil ligar para o ponto de TÁXI e aguardar o motorista na porta de casa, ao invés de baixar um aplicativo e vincular inúmeras informações de contato e pagamento nele, além é claro daqueles que temem abusivamente depositar a confiança nas empresas ao inserir seus números de contas bancárias e cartões de crédito.

Mas como perder um hábito?

De acordo com o livro O Poder do Hábito, o segredo está em identificar um hábito e modificá-lo por outro mais viável ao seu padrão de vida, por exemplo, uma pessoa é habituada a comer doces após o almoço, pode optar por uma reeducação alimentar e a aquisição de novos hábitos, ela pode deixar de comer doces, para comer frutas e ainda assim saciar seu anseio.  

Para que um hábito se modifique, o primeiro passo é reconhecê-lo.

Ligar o sinal de alerta é o passo inicial, pesquisar na internet e conversar com pessoas próximas facilitam a compreensão de novas possibilidades para o dia a dia. Estar antenado às novidades tecnológicas pode abrir portas para qualquer um, trazendo vantagens importantes como a economia de dinheiro e tempo.

Pode parecer estranho no início, entretanto, rapidamente se tornará algo comum e quando menos se esperar estará “chamando um Uber” ao invés de “chamar um TÁXI”, a propósito, absolutamente nada contra o trabalho dos taxistas, muito pelo contrário, o transporte particular é imprescindível, porém o mundo vive de ciclos e de readaptações, o único fato que não muda é o de que a mudança é algo contínuo, mais do que nunca precisamos nos reinventar, os taxistas pela experiência que carregam na bagagem, agora possuem a possibilidade de serem patrões de si mesmos, é uma chance de crescimento.

Alugar um filme na locadora foi algo divertido, mas quem vai trocar o streaming por um aluguel no dia de hoje?

Veja também: O Fim do Dinheiro em Papel

Portanto, abrir a mente para novas possibilidades é o que torna o ser humano apto a vivenciar experiências mais agradáveis e, com certeza ter muito mais benefícios ao longo prazo.


The following two tabs change content below.
Pós-graduando em Educação e Tecnologias Digitais, Bacharel em Ciência da Computação. Idealizador do site ALMEIDA Soluções em Tecnologia. Amante de ficção científica e temas relacionados ao futuro da humanidade e da tecnologia. Corredor de rua e ciclista, por esporte, transporte e lazer.

Latest posts by Renan Almeida (see all)